Imprimir

Países começam a oferecer testes de ADN genétic...

Publicado em por

Países começam a oferecer testes de ADN genéticos gratuitos.

Países começam a oferecer testes de ADN genéticos gratuitos.

Países começam a oferecer testes genéticos gratuitos.

 

Neste caso em particular abordamos a Estónia.

 

Para os residentes da Estónia, os testes genéticos podem tornar-se tão comuns quanto um teste às tensões. O país lançou a primeira etapa de um serviço nacional de testes genéticos e informações a cargo do Estado, que procurará ajudar os moradores a minimizar o risco de doenças com base em seu ADN. Outros países poderão seguir o exemplo caso esta experiência corra bem.

 

A iniciativa, lançada a 20 de março, começará a fornecer testes de adn a 100 mil dos seus 1,3 milhão de habitantes com informações sobre seu risco genético para certas doenças. As informações genéticas do projeto serão primeiro entregues a um médico de família, para que os pacientes recebam aconselhamento sobre o significado dos seus resultados e como podem adaptar melhor o seu estilo de vida para evitar o desenvolvimento de uma determinada doença. De acordo com um comunicado de imprensa do Instituto de Genética da Universidade de Tartu, que hospeda o novo serviço, o país planeia eventualmente oferecer testes genéticos gratuitos a todos os seus moradores.

 

A Estónia não é a única nação a oferecer testes de ADN genéticos gratuitos ou de baixo custo para a maioria de seus residentes - o Serviço Nacional de Saúde (NHS) no Reino Unido também os oferece, mas muitas vezes apenas para ajudar médicos a diagnosticar doenças.

 

Não é de surpreender que a Estónia esteja entre as primeiras a adotar tendências modernas; a pequena nação parece estar sempre na vanguarda. O país tem um programa de bio base de dados desde o ano 2000, estabelecido com o objetivo de acelerar a pesquisa e tornar os cuidados de saúde mais personalizados. Foi a primeira nação a realizar eleições pela Internet, a primeira a oferecer “e-residência” para qualquer pessoa no mundo e entre as primeiras a propor uma criptomoeda nacional.

 

Existem muitos países que a obtenção de informações genéticas juntamente com conselhos de saúde é muito mais difícil. Nos Estados Unidos da América, o teste genético geralmente está disponível por meio de médicos de familia, mas de acordo com o Instituto Nacional de Saúde dos EUA (NIH).

 

Em vez disso, os pacientes podem recorrer ao método mais barato e, possivelmente, mais fácil, para a realização do teste de adn – A qualidade do exame por vezes até é superior. Como é o caso do serviço prestado pela Código ADN.

 

Graças à Lei de Pesquisa de Genes Humanos da Estónia de 1999, todos os dados genéticos pertencem ao doador que o submeteu; Os estonianos podem escolher em que estudos participar, e em breve poderão verificar um portal online fácil de usar para ver quais pesquisas realmente utilizaram os seus dados.

 

Os testes de ADN são mais popular do que nunca, e faz sentido que as pessoas queiram descodificar o seu ADN para melhorar as suas vidas, não apenas para aprender sobre a sua linhagem. Outros países, da Islândia aos Emirados Árabes Unidos, têm planos para sequenciar o ADN de grandes segmentos da população com o objetivo de melhorar a vida dos cidadãos. Esses planos provavelmente não serão perfeitos no início.

Comentários: 0

Este tema encontra-se fechado. Não podem ser adicionadas mais respostas.