A HISTÓRIA DO ADN - PARTE III - 2000 A 2017 - C...

Publicado em por

A HISTÓRIA DO ADN - PARTE III - 2000 A 2017 - CÓDIGOADN

A HISTÓRIA DO ADN - PARTE III - 2000 A 2017 - CÓDIGOADN

 

2000 - O código genético da mosca da fruta é descodificado

 

Em março de 2000, cientistas de vários laboratórios descodificaram com sucesso a composição genética da mosca da fruta. O esforço colaborativo teve implicações importantes para o sequenciamento do genoma humano, uma vez que a biologia e o desenvolvimento de células volantes têm muito em comum com os mamíferos.

 

Durante a pesquisa, os cientistas descobriram que todas as células da mosca da fruta contêm 13,601 genes, tornando-se, de longe, o organismo mais complexo descodificado na época. No entanto, em contraste, as células humanas contêm 70 mil genes. Embora o Projeto Genoma Humano ainda tivesse um longo caminho a percorrer para atingir seu objetivo final, este foi um marco importante na caminhada do projecto.

 

 

2002 - O rato é o primeiro mamífero a ter seu genoma descodificado

 

Em 2002, os cientistas deram o próximo passo e descodificaram o genoma do primeiro mamífero - o rato. A conquista permitiu comparar, pela primeira vez, o genoma humano com o de outro mamífero.

 

Surpreendentemente, descobriu-se que 90% do genoma do rato era equivalente às regiões correspondentes do genoma humano. Tanto o rato quanto o genoma humano continham cerca de 30 mil genes codificadores de proteínas. Estas descobertas evidenciaram pela primeira vez quão íntimas as espécies de mamíferos estavam geneticamente relacionadas.

 

 

 

2003 - O Projeto Genoma Humano está concluído

 

A história foi feita em 2003, quando o Projeto Genoma Humano foi finalmente concluído. O projeto de pesquisa internacional poderia ser descrito como a maior jornada já feita.

 

Os cientistas alcançaram uma sequência de alta qualidade de todo o genoma humano. Em 2001, o Projeto Genoma Humano publicou um "rascunho" do genoma humano, que incluiu uma sequência de 90% de todos os três bilhões de pares de bases.

 

Depois disso, os cientistas prosseguiram a segunda etapa do projeto - a fase final. Durante esse período, os pesquisadores preencheram as lacunas e resolveram as características do ADN em áreas ambíguas até completarem 99% do genoma humano na forma final.

 

Esta forma final contém 2,85 bilhões de nucleotídeos, com uma taxa de erro prevista de apenas 1 evento em cada 100.000 bases sequenciadas. As surpresas incluíram o número relativamente pequeno de genes codificadores de proteínas (entre 20.000 e 25.000) e que havia genes semelhantes com as mesmas funções presentes em diferentes espécies.

 

 

2014 - Outras descobertas

Ao longo de 2014, os cientistas do mundo continuaram a desenvolver a compreensão do ADN. Os cientistas anunciaram em maio que criaram com sucesso um organismo com um código genético artificial expandido. Este sucesso poderia eventualmente levar à criação de organismos que podem produzir medicamentos ou produtos industriais de forma orgânica.

 

Houve também avanços no campo da medicina; o estudo mais importante na base genética da doença mental encontrou mais de 100 genes que desempenham um papel no desenvolvimento da esquizofrenia. Estas descobertas têm o potencial de iniciar a produção de novos medicamentos para tratar esta doença psiquiátrica não incomum.

 

Os genetistas também fizeram progressos no campo inovador da epigenética (o estudo das mudanças nos organismos causados pela alteração da expressão gênica). Ao estudar pares de gêmeos idênticos, cientistas da Suécia descobriram que as mudanças na expressão de genes envolvidos na inflamação, gordura e metabolismo da glicose podem estar por trás do desenvolvimento do Diabetes Tipo 2.

 

Futuro - Epigenética, medicina personalizada e maior responsabilidade individual

O que devemos esperar do futuro da genética? Nas últimas décadas, a epigenética tem sido uma área inovadora de desenvolvimento da pesquisa. Essencialmente, o termo epigenética significa "sobre genética" e refere-se aos marcadores biológicos que influenciam o que "sai" da sequência do ADN.

 

A pesquisa descobriu que há um grande número desses mecanismos moleculares que afetam a atividade dos nossos genes. Incrivelmente, descobriu-se que nossas experiências e escolhas de vida podem mudar a atividade destes mecanismos, resultando em mudanças na expressão gênica. Ainda mais fascinante é que essas mudanças na expressão gênica podem ser herdadas, o que significa que as experiências de vida dos seus antepassados podem influenciar fundamentalmente sua composição biológica.

 

Estas descobertas provavelmente terão um impacto dramático no futuro do sistema de saúde. Estamos a começar a entender que as escolhas que fazemos podem ter um impacto a longo prazo na nossa saúde e podem causar mudanças no nível genético, o que pode afetar as futuras gerações. A responsabilidade individual das nossas escolhas de estilo de vida é, portanto, mais importante do que nunca. 

Outro desenvolvimento futuro provável é o aumento do uso de medicamentos personalizados. Muitas doenças genéticas são causadas por genes em mutação, mas que diferem de uma pessoa para a outra. Ao identificar estas combinações, os medicamentos podem ser adaptados ao indivíduo, proporcionando o melhor tratamento possível.

 

 

> A HISTÓRIA DO ADN - PARTE II [1900 a 2000] - CÓDIGOADN

> A HISTÓRIA DO ADN - PARTE I [1800 a 1900] - CÓDIGOADN

Comentários: 0

Este tema encontra-se fechado. Não podem ser adicionadas mais respostas.